terça-feira, 7 de agosto de 2012

Virgencitas - Pulseira Anjo da Guarda

Virgencitas - Pulseira Anjo da Guarda

Função: Protecção e devoção.
Material: tecido bordado.
Na pulseira vem bordada a oração ao Anjo da Guarda em português.
Contém argola metálica para prender.
Preço unitário: € 2,50
Encomendas: Telem. 96 801 70 75

O Poder dos Talismãs.

Os talismãs continuam ainda a ser utilizados pelas sociedades modernas para impedir que o mal chegue ou para atrair o bem de quem os usa. Verdade ou não, convém tê-lo sempre junto a si.
A origem da palavra talismã é árabe, e significa coisa mágica. Existentes há muitos séculos, os talismãs chegaram a ser amaldiçoados pela Igreja Católica, uma vez que eram encarados como algo proveniente do demónio. Elaborados para serem usados no bolso, ou numa mala, na gaveta, ou em cima da sua mesa de trabalho, o talismã terá que absorver a energia de quem o está a usar para que o desejo da pessoa seja mais facilmente realizável, ou então para que o mal não a consiga atingir de forma alguma.

Provenientes de mitologias, ou daquilo que de mais antigo preenche o mundo do esoterismo, os talismãs preenchem aquela lacuna da vida do ser humano, em busca de uma atitude positiva cimentada nas suas próprias energias esotéricas. Mas, os talismãs são também a forma encontrada pelo homem para se defender dos perigos e das desgraças inesperadas que o mundo, natureza, e humanidade, tantas vezes lhe preparou.

Ao contrário do amuleto, a força que o talismã possui para proteger e atrair o bem para a pessoa é tal, que não há necessidade de o trazer sempre consigo, já que as suas capacidades serão notadas da mesma forma. Utilizando a forma de medalha, cruz, ou uma figura, o talismã pode ser feito a partir de marfim, madeira, pedra, e é facilmente adquirido em qualquer loja esotérica. É importante ter bem ciente qual o desejo que pretende ver realizado, por forma a impregnar o talismã com as energias e forças do seu pensamento.

Formas de representação de uma determinada cultura, os símbolos e formas que os talismãs apresentam revelam um pouco da história e tradição de um povo. Todavia, e na linguagem universal dos talismãs, existe como que um código, sobejamente conhecido pelos mestres da matéria, que permite atribuir a cada imagem ou símbolo um significado especial e universal. Por exemplo, se está depressiva ou insegura, deve ir em busca de figuras solares, como o Disco Dourado, com origens diversas, o Olho de Horus, proveniente da cultura do Egipto, e a Roda Solar, relacionada com o mundo Céltico, Índia e Caldeia. Todos eles lhe dão energias extras, assim como a protegem do mal, e são feitos de metais dourados. O uso mais adequado é junto ao corpo da pessoa que o possui.

Todavia, quando se procuram vencer os inimigos ou determinados obstáculos, nomeadamente no âmbito profissional, as imagens do Machado de Duas Lâminas, Labrys, de proveniência asiática e do norte de África, ou no Martelo de Thor, o Deus Nórdico, conferem-lhe a força que você necessita. Ainda que devam estar junto ao corpo, estes talismãs podem ser guardados numa bolsa de tecido que deverá trazer consigo. Os desejos que a levaram a adquirir o talismã devem manter-se exactamente com a mesma intensidade, pois só dessa forma poderá impregná-lo com o seu pensamento e força interior. ‘Ele’ encarregar-se-á da captação das energias e de agir em seu favor, ao mesmo tempo que a protege!

Ao adquirir o seu talismã é necessário, em primeiro lugar, purificá-lo Passe-o por água corrente fria, e depois coloque-o a secar ao sol. Você mesma deve tomar também um banho, deixando a água escorrer-lhe calmamente da cabeça aos pés, por forma a que você também se purifique. Coloque um pano estendido, limpo, em cima de uma mesa, com uma vela branca e incenso ao lado, um recipiente de água limpa, e peça permissão e protecção às forças espirituais. Pronuncie em voz alta o seu pedido, já com o talismã em cima do pano, e concentre-se ao máximo no talismã. Ofereça-lhe a ele todas as suas forças e pensamentos!

O que anteriormente descrevemos é o primeiro passo para que você comunique os seus desejos ao talismã. A partir desta altura, poderá andar com ele, ou não, pois as forças e as energias actuarão a seu favor. Dos símbolos mais habituais dos talismãs, não podemos deixar de falar do coração. Este, era para os antigos egípcios um dos talismãs mais importantes, e servia para proteger a alma. Protege o mundo afectivo da pessoa, favorece a felicidade, o lado espiritual, assim como auxilia nas conquistas amorosas e nos relacionamentos. A figa é outro símbolo também muito utilizado, mas este já tem como finalidade atrair dinheiro. É também muito utilizado para proteger em tudo o que tenha a ver com o jogo.

O trevo de quatro folhas é outro dos talismãs aos quais muitas pessoas recorrem. Oferece felicidade, fortuna e é, por excelência, o símbolo associado à sorte. Onde quer que se depare com um trevo de quatro folhas é sempre um sinal de boa sorte! Favorecendo as relações sentimentais, o unicórnio é um outro símbolo, este de pureza, que protege e trás segurança na sua vida, em especial no amor.

Por isso, e se a sua vida anda em maré de azar, porque não experimentar um talismã? A sorte, protecção e felicidade podem bafejá-la através deste objecto tão especial!


Depois disto, deixe o Talismã onde se encontra durante o resto do dia. Lave as mãos ao terminar.